quarta-feira, 25 de maio de 2011

RENOVAR ?



A campanha para a direção da Faculdade de Filosofia de Campos FAFIC, está a reproduzir por um de seus candidatos a diretor uma campanha inspirada nos moldes de OBAMA o Barack Americano. Até ai tudo bem, se o mote da campanha não fosse MUDAR, RENOVAR.
Em Inglês é FODA e se é pra mudar, pergunto: Onde entra a renovação, mudança e outras coZitas MAis, se um simples cartaz é copiado imunda e porcamente?

Se a mudança for isso ai... Prefiro deixar como está.

6 comentários:

Vindo dos Pampas disse...

VOCÊ ACREDITA EM MILAGRES ???
MAS EXISTE... SIM ...
EXISTE????!!!!
CONFIRA!!!!
Veja no
http://vindodospampas.blogspot.com/
O MILAGRE DO CORCEL AMARELO

Lara disse...

Acredito, com toda certeza, que você não observou um detalhe - essa é uma criação dos alunos e ex-alunos, não da chapa 2 Renovar e Avançar, que utilizaram uma ação "popularmente conhecida" para trazer visibilidade à campanha no universo on-line. Já ouviu falar em Viral? I don't think so...

Acredito também que você não saiba que esta não é uma cópia da campanha do BARAK Americano, porque na verdade, esse trabalho foi feito por uma artista plástico e não fez parte da campanha oficial do então presidente americano.
Bem informado você, não?

Acredito, caro colega publicitário, que você não sabe diferenciar um plágio de uma referência obvia e proposital.

Infelizmente, é por existir pessoas com o seu discernimento que a Fafic chegou ao nivel lamentável em que se encontra.

Com pesar, Lara T.

Exclusiv'art disse...

Parafraseando o 35º presidente americano, JFK: "A hora de consertar o telhado é quando o sol está brilhando". Infelizmente já está chovendo dentro, filhão. E essa será a nossa hora de mudança. E o molde usado não é o problema, desde que ele seja funcional e seguro.
Creio que não seja o problema utilizar, mas uma certeza eu tenho... Está tão bom que chegou a te incomodar!! rs

Acredite | I believe

Weydder Almeida disse...

Primeiramente o nosso muito obrigado por dedicar um espaço deste notório blog para explicar aos desavisados que esta criação utiliza como referência a campanha do presidente Barack Obama. Creio que se não fosse isso, muita gente nunca iria ficar sabendo.
Agora, já ouviu falar em releitura? Ser fiel ao estilo da campanha do Obama foi exatamente a intenção meu caro.
Ter que explicar, ou tentar esconder isto seria duvidar demais da inteligência alheia.

Agora se você deixasse um pouco de lado este discurso cego, vazio e partidário, e fosse um pouco mais informado, iria saber que esta peça se trata de uma manifestação genuína dos alunos e ex-alunos que tentam tirar a FAFIC deste estado de inércia qual ela se encontra. Por conta de pensamentos (tiriricas) como este: “pior que esta não fica”. Iria descobrir também onde se escondem as promessas de renovação e “otras cositas más”. Agora o inglês é um idioma global, o mundo é globalizado e multilíngue.

Parafraseando Rousseau: "Em política, tal como na moral, é um grande mal não fazer bem, e todo o cidadão inútil deve ser considerado um homem pernicioso".

P.S. Oh guru das artes gráficas, ainda dá tempo de criar uma campanha para a chapa de situação. Vai lá campeão!

Weydder Almeida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Di Donato: disse...

Minha Nobre e adorada Lara.
Meu querido companheiro Weydder.
Vocês conseguiram mostrar que fizeram direitinho o dever de casa.
Citações Filosóficas, Lindo mesmo.
Mas Inglês como língua universal, Viral...
Que argumentação mais chula.
Nobre Weydder e correspondente Lara.
Minha citação parte do princípio básico onde se pressupõe MUDANÇA como algo novo, cativante, envolvente, desafiador.
Eu sou a favor de toda mudança e espero que venha sempre acompanhada de competência.
Vamos discutir MUDANÇA na sua forma pragmática, intelectual ou vamos ser agentes de interesses "mesquinhosamente politiquento" como diria Odorico Paraguassu?
MINHA e faço questão de reafirmar MINHA opinião é baseada em: Se podemos nos chamar de PUBLICITÁRIOS que sejamos no mínimo criativos, temos a responsabilidade de INOVAR sempre, começando pelo cartaz ou seremos meros copiadores de ideias enlatadas.
Mas se o debate tender para as questões políticas, poderia inclusive me isentar pois não tenho direito a voto, mas estaria fugindo do enfrentamento ideológico e disso nunca poderão me acusar.
Quem é Daniel? qual a garantia intelectual, filosófica, administrativa , estrutural, psicológica ou o cacete em sinônimos e antônimos possam vir a surgir, que garantirá o sucesso de sua empreitada, além da sua jovialidade máscula e arrogante dos jovens machos alfas da espécie?
Se vamos discutir mudanças, acredito que nomes de peso e com muito mais experiência e competência poderiam estar a propor a idéia de verdadeira mudança, e onde estão esses mais capacitados?
Lideranças surgem, as fabricadas, sucumbem com o tempo.
No bom rasgado baiano eu diria: Daniel nessa história é boi de piranha.
Espero que vocês com seus discursos repletos de citações filosóficas possam se sagrar vencedores para não terem no início da caminhada o dissabor da derrota.
Agora perder para uma candidata que não é publicitária... vai ser vergonhoso.
Beijos