quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

NATAL

Pois é.
Mais um Natal, vem aí Ano Novo. Festas, festas, festas.
Obama fez festa porque ganhou.
Lula fez festa porque o povo lhe aprovou.
Cabral fez festa porque o Rio ficou Olímpico.
Rosinha fez festa porque ganhou a eleição.
e o povo campista também ganhou.
Após um ano de governo, ganhamos: "UMA CIDADE ENFEITADA NO NATAL E MEIA DÚZIA DE BURACOS TAPADOS."

Esse Blog Agradece a Senhora prefeita.
Nunca na história desse município tivemos uma cidade tão iluminada e enfeitada no Natal.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Onde estava que não ví?

As obras anunciadas pela prefeita nesse ano de 2009?

Conversa de dois Bebês !!! vai cantar musiquinha vai...


- E aí, véio?

- Beleza, cara?

- Ah, mais ou menos. Ando meio chateado com algumas coisas.

- Quer conversar sobre isso?

- É a minha mãe. Sei lá, ela anda falando umas coisas estranhas, me botando um terror, sabe?

- Como assim?

- Por exemplo: há alguns dias, antes de dormir, ela veio com um papo doido aí. Mandou eu dormir logo senão uma tal de Cuca ia vir me pegar. Mas eu nem sei quem é essa Cuca, pô. O que eu fiz pra essa mina querer

me pegar? Você me conhece desde que eu nasci, já me viu mexer com alguém?

- Nunca.

- Pois é. Mas o pior veio depois. O papo doido continuou. Minha mãe disse que quando a tal da Cuca viesse, eu ia estar sozinho, porque meu pai tinha ido pra roça e minha mãe passear. Mas tipo, o que meu pai foi fazer na roça? E mais: como minha mãe foi passear se eu tava vendo ela ali na minha frente? Será que eu sou adotado, cara?

- Sabe a sua vizinha ali da casa amarela? Minha mãe diz que ela tem uma hortinha no fundo do quintal. Planta vários legumes. Será que sua mãe não quis dizer que seu pai deu um pulo por lá?

- Hmmmm. pode ser. Mas o que será que ele foi fazer lá? VIXE! Será quemeu pai tem um caso com a vizinha?

- Como assim, véio?

- Pô, ela deixou bem claro que a minha mãe tinha ido passear. Então ela não é minha mãe. Se meu pai foi na casa da vizinha, vai ver eles dois tão de caso. Ele passou lá, pegou ela e os dois foram passear. É isso, cara. Eu sou filho da vizinha. Só pode!

- Calma, maninho. Você tá nervoso e não pode tirar conclusões precipitadas.

- Sei lá. Por um lado pode até ser melhor assim, viu? Fiquei sabendo de umas coisas estranhas sobre a minha mãe.

- Tipo o quê?

- Ela me contou um dia desses que pegou um pau e atirou em um gato. Assim, do nada. Maldade, meu! Vê se isso é coisa que se faça com o bichano!

- Caramba! Mas por que ela fez isso?

- Pra matar o gato. Pura maldade mesmo. Mas parece que o gato não morreu.

- Ainda bem. Pô, sua mãe é perturbada, cara.

- E sabe a Francisca ali da esquina?

- A Dona Chica? Sei sim.

- Parece que ela tava junto na hora e não fez nada. Só ficou lá,paradona, admirada vendo o gato berrar de dor.

- Putz grila. Esses adultos às vezes fazem cada coisa que não dá pra entender.

- Pois é. Vai ver é até melhor ela não ser minha mãe, né? Ela me contou isso de boa, cantando, sabe? Como se estivesse feliz por ter feito essa selvageria. Um absurdo. E eu percebo também que ela não gosta muito de mim. Esses dias ela ficou tentando me assustar, fazendo um monte de careta. Eu não achei legal, né. Aí ela começou a falar que

ia chamar um boi com cara preta pra me levar embora.

- Nossa, véio. Com certeza ela não é sua mãe. Nunca que uma mãe ia fazer isso com o filho.

- Mas é ruim saber que o casamento deles é essa zona, né? Que meu pai sai com a vizinha e tal. Apesar que eu acho que ele também leva uns chifres, sabe? Um dia ela me contou que lá no bosque do final da rua mora um cara, que eu imagino que deva ser muito bonitão, porque ela chama ele de ‘Anjo’. E ela disse que o tal do Anjo roubou o coração

dela. Ela até falou um dia que se fosse a dona da rua, mandava colocar ladrilho em tudo, só pra ele pode passar desfilando e tal.

- Nossa, que casamento bagunçado esse. Era melhor separar logo.

- É. só sei que tô cansado desses papos doidos dela, sabe? Às vezes ela fala algumas coisas sem sentido nenhum. Ontem mesmo veio me falar que a vizinha cria perereca em gaiola, cara. Vê se pode? Só tem louco nessa rua.

- Ixi, cara. Mas a vizinha não é sua mãe?

- Putz, é mesmo! Tô ferrado de qualquer jeito.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Plantando a Mandioca em favor do clima!!!

Como entender Manchetes de Portais.

Portal R7

"Prostitutas fazem sexo de graça contra efeito estufa"


Ah se eu sei disso antes. Imagina como seria?
Vai amor, vamos salvar uns elefantinhos, vai, vai
Baby desculpa mas hoje vou querer salvar só uma borboleta e dois gafanhotos. Dá pra ser?
Uma prost perguntando pro cliente.
Fala gatão, tem um monte de urso polar e pinguins morrendo, o que vai ser?
Vamos uma do tipo geladinha e na sombra ou só chupar um picolé pra refrescar?.
Nessa época de mulheres frutas, pra preservar o clima até eu.
Pra ajudar pegaria a SAMAMBAIA.

domingo, 6 de dezembro de 2009

MENGOOOOOO!

Precisa falar mais alguma coisa?

sábado, 5 de dezembro de 2009

Toda Forma de AMOR


É nega
Venceu mais uma né?
Pois é.
Nega do sorriso franco, nega dos dente branco como a alma do dito sinhôzim.
É nega, se não cansa de ganhá, né?
Pois é nega.
Eu que já vi seu pranto.
Conheci seu canto.
Rezei pra ti feito santo.
Eu ri.
Sem ti nega, eles não tem texto.
Sem ti nega, eles não tem contexto.
Sem ti nega, eles buscam pretexto pra encantar.
Nega, tu és arte pura.
Dos dedos do pé, aos cabelos alisados feito branquela azeda.
Mais tu tem cheiro nega, tu cheira bem, tu cheira a flô.
Tu nega, és a nobreza da arte quando a arte vira gente.
Gente que faz arte nega, nunca faz igual a você.
Nega, esse povo sem ti ta perdido.
Sem sua arte nega esse povo ta fudido.
Escondido no calabouço da escrotidão.
Mas tu nega.
Tu és assanhada.
Tua arte tem arte.
Tua arte tem riso, tem choro, tem vela, tem fita, seja branca, rosa, amarela, tem cheiro, tem gozo, tem prazer.
Nega, você venceu.
Transpôs o preconceito, atravessou a barreira dos senhores da casa grande.
Nega!
Você venceu!
Você V E N C E E E U U U!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Fora Lula? quem falou? eu?... que nada

video

Fora Lula? eu nunca disse isso.
o que eu disse foi, sai fora que é furada.
você ta achando que dirceu é seu amigo mais não é.
Viu no que deu? então eu não tava errado, vocês é que entenderam errado.


Animação sobre arte de Walter Silva Jr.

A farra não é só a do boi.


A política no Brasil caminha a passos largos para a intelectobanalização da chamada Democracia.
Nossos políticos travestidos de ovelhas, pregam no mosteiro do Planalto Central, a dignidade de uma confraria.
Sempre prontos a apontarem seus indicadores, como proletores da inquisição a julgar os culpados, se acovardam diante da simples possibilidade de serem “ajuntados” aos dejetos fecais expelidos em ações de facilitações e propinas.
Plagiando Jesus, no episódio da mulher adúltera, quem dos políticos que nunca colocou uma moeda na cueca que dê seu voto no impeachment de alguém.
Todos são unânimes em começar um discurso agradecendo primeiro a Deus.
Acordo com ONG´s, dinheiro para paraíso fiscal, propinas por ambulâncias indicadas ou obras liberadas, secretários presos, pedofilia... Gente! PE- DO- FI- LI- A! Já é a degeneração da raça humana.
Quanto mais evoluímos nas tecnologias, nos meios de comunicação, mais boçal nos tornamos.
E nesse emaranhado é que construímos um país.
Enquanto o esfomeado der com os ombros porque comeu uma cesta básica; enquanto o desabrigado se sentir prestigiado por caixa d´água, essa espécie de roedores, se enchafurdarão nos fétidos meandros dessa sociedade doentia. Nunca haverá democracia e chegaremos ao cáos social, seremos carbúnculos em uma sociedade falida.
Há de chegar o tempo onde não haverá mais clones, onde não se precisará dar testemunhos antes de acusações, onde os canalhas caloteiros pagarão o que devem pelos serviços a eles prestados.
Haverá um dia onde o termo “GAROTINHO” será sinônimo de criança, inocência.
Enquanto continuarem a fazer das cidades, a casa de mães Joanas, eu, simples mortal, continuarei a expressar minhas opiniões, mas não abdicarei de sorver um bom whisky, degustar Lobster Souté e beijar minha mulher na boca.
Quem sabe não rola mais um herdeiro pra colocar o boi da farra em um espeto.